BlueTrade Invest | Produtos
17162
page,page-id-17162,page-template-default,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1200,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
NOSSOS PRODUTOS
Nossa plataforma contém uma grande diversidade de produtos para você investir.
E tudo em um só lugar.
______________
RENDA FIXA
CDB - Certificado de Depósito Bancário
Instrumento de captação dos bancos, com objetivo de financiar suas atividades. Você empresta dinheiro aos bancos em troca de uma rentabilidade (juros). As características do CDB são:

– Liquidez diária após o período de carência;
– Ampla rede de bancos emissores;
– Geralmente é indexado ao DI e emitido com prazo em torno de dois anos;
– Aplicação garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil*, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).
– IOF para resgate antes de 30 dias;
– IR via tabela regressiva.

CRA - Certificado de Recebíveis do Agronegócio
Os títulos do agronegócio têm como objetivo viabilizar o financiamento do setor com recursos privados. As características do CRA são:

– Possibilidade de remuneração atrelada à inflação + ganho real (prêmio), vinculada ao DI ou prefixado;
– Possibilidade de estruturas com garantias (como alienação da terra e penhor da produção);
– São negociados no balcão e registrados na Cetip ou no BovespaFix;
– Isenção de IR e IOF para pessoa física no rendimento; ganho de capital tributado de acordo com a tabela regressiva de alíquota de IR;
– Liquidez baixa;
– Destinado exclusivamente a investidores qualificados;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

CRI - Certificado de Recebíveis Imobiliários
Título lastreado em ativos imobiliários de naturezas distintas, como CCI (Cédulas de Crédito Imobiliário), carteira de recebíveis, etc. Só pode ser emitido por companhias securitizadoras, responsáveis por estruturar os créditos imobiliários e transformá-los em CRIs. As características do CRI são:

– Possibilidade de remuneração atrelada à inflação + ganho real (prêmio), vinculada ao DI ou prefixado; Diversos tipos de CRIs, com exposição a diferentes estruturas;
– São negociados no balcão e registrados na Cetip ou no BovespaFix;
– Possibilidade de garantias, como recebíveis imobiliários e/ou alienação fiduciária do bem imobiliário;
– Isenção de IR e IOF para pessoa física no rendimento; ganho de capital tributado de acordo com a tabela regressiva de alíquota de IR*;
– Liquidez baixa;
– Investimento de longo prazo;
– Destinado a investidores qualificados;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Debêntures
Títulos de crédito emitidos por empresas de vários ramos, com o objetivo de financiar investimentos, “rolar” dívidas, fornecer capital de giro, entre outros. As características da debênture são:

– Grande variedade de emissores;
– Exposição a diferentes setores como o elétrico, consumo, telecomunicações e infraestrutura, ou seja, é mais diversificação para a sua carteira de investimentos;
– São negociadas no balcão e registradas na Cetip ou no BovespaFix;
– Possibilidade de compor de várias maneiras a rentabilidade da carteira (inflação, juros, prefixada);
– Podem contar com a isenção de IR e IOF (para pessoa física) no rendimento e no ganho de capital, caso estejam enquadradas como debêntures de infraestrutura (Lei 12.431);
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).
– Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

DPGE - Depósito a prazo com garantia especial do FGC
É um título de Renda Fixa de depósito a prazo criado para auxiliar instituições financeiras (ex.: bancos) a captar recursos. As características da DPGE são:

– Remuneração: taxa pré ou pós-fixadas;
– 100% garantido pelo Fundo garantidor de Créditos (FGC) até o montante de R$20 milhões* por CPF ou CNPJ; por instituição ou conglomerado financeiro;
– Baixa liquidez;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).
* Cobertura engloba principal e juros.

FIDC - Fundo de Investimento em Direitos Creditórios
Fundo de investimento que destina parcela preponderante de seu patrimônio líquido para aplicação em direitos e títulos representativos de créditos (“direitos creditórios”) provenientes de operações comerciais, industriais, imobiliárias, financeiras ou de prestação de serviços, entre outras. As características do FIDC são:

– Rentabilidade diferenciada quando comparado a ativos com classificação de risco semelhante;
– Pode ser aberto (permitindo a entrada e saída de cotistas a qualquer tempo) ou fechado (a entrada de cotistas não é permitida após o período de captação, e a saída não é permitida antes do vencimento);
– Pode ter prazo de duração determinado (fundo fechado) ou indeterminado (fundo aberto);
– Estrutura com cotas seniores e subordinadas: cotas subordinadas só são remuneradas após as cotas seniores terem sido totalmente pagas. Caso ocorra algum evento que afete negativamente a rentabilidade do fundo, somente após a liquidação da classe de cotas subordinadas (decorrente das perdas) será possível alocar perdas adicionais às cotas seniores;
– Negociável no mercado secundário, pouca liquidez. O valor a ser obtido dependerá das condições do mercado no momento da venda;
– Destinado exclusivamente a investidores qualificados;
– Investimento mínimo inicial de R$ 25 mil.

LCA - Letra de Câmbio
Instrumento de captação das financeiras, com o objetivo de financiar suas atividades. Você empresta dinheiro às financeiras em troca de uma rentabilidade preestabelecida. As características da LC são:
– Geralmente é indexado ao DI;
– Aplicação garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos ( FGC) para valores até R$250 mil, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
– Baixa liquidez;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).
LCA - Letra de Crédito do Agronegócio
É um título emitido por instituições financeiras, públicas e privadas, vinculado a direitos creditórios originários do agronegócio. As características da LCA são:

– Aplicações garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
– Isenção de IR para pessoa física no rendimento e no ganho de capital.

LCI (Letra de Crédito Imobiliário)
Instrumento de captação que pode ser emitido por instituições autorizadas pelo Banco Central, com objetivo de financiar o setor imobiliário. Os créditos imobiliários são geralmente garantidos por hipoteca ou alienação fiduciária do imóvel. As características da LCI são:

– Aplicações garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
– Isenção de IR para pessoa física no rendimento e no ganho de capital.

Letra Financeira
Instrumento de captação de recursos exclusivo das instituições financeiras. As características da LF são:

– Prazo mínimo de 2 anos;
– É vedado resgate total ou parcial antes do vencimento;
– Investimento mínimo de R$ 300 mil;
– Remuneração: taxas de juros prefixadas, combinadas ou não com taxas flutuantes ou índices de preço;
– Liquidez restrita no mercado secundário;
– Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Títulos Públicos Federais
São títulos emitidos pelo Governo, por meio do Tesouro Nacional, com a finalidade de captar recursos para o financiamento da atividade pública. Em função disso, são vistos pelo mercado como de baixo risco.

Todos os títulos públicos são ativos de renda fixa, ou seja, o investidor conhece as condições de remuneração no momento da compra do papel, e caso fiquem com o título até o vencimento, a remuneração final será exatamente a contratada na aplicação.

A relação entre taxa de juros e preço unitário é inversamente proporcional. Quando a taxa de juros cai, o preço sobe. Quando a taxa de juros sobe, o preço cai. E essa variação será tanto maior quanto maior for o prazo remanescente do título. As vantagens dos Títulos Públicos são:

– Segurança: 100% garantidos pelo Tesouro Nacional.
– Liquidez: Liquidez diária pela plataforma da XP
– Baixo custo: Baixo custo e baixo valor mínimo exigido de aplicação.
– Diversidade: Opções de investimentos pré ou pós fixados, além de opção para proteção quanto à inflação.
– Os investimentos em títulos públicos podem ser feitos através da Plataforma de Renda Fixa da XP Investimentos ou do site do Tesouro Direto. Clique aqui e conheça mais sobre a plataforma do Tesouro Direto.

As características da plataforma de Renda Fixa da XP são:

– Títulos disponíveis: Tesouro Selic (LFT), Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B), Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) e Tesouro Prefixado (LTN).
– Horários: 10h – 17h
– Liquidação: Liquidação das operações de aplicação ou resgate são realizados no mesmo dia da confirmação da ordem (D+0).
– Registro: Os títulos públicos negociados através da plataforma da XP são custodiados na Selic e serão consolidados no seu extrato (Portal Minha Conta), junto com os outros investimentos realizados na XP Investimentos.
– Outras exigências: A quantidade mínima, ao negociar pela plataforma da XP, é de 1 título.

FUNDOS
FUNDOS DE INVESTIMENTO
É um tipo de aplicação financeira que reúne recursos de um conjunto de investidores (cotistas), permitindo assim investir em uma variada cesta de ativos, em diferentes mercados. Esta carteira pode englobar Títulos de Renda Fixa, Títulos Públicos, Títulos Cambiais, Derivativos, Commodities, Ações, entre outros. Quanto mais diversificado o fundo, menor é o risco.
Todo o dinheiro aplicado no Fundo de Investimento é convertido em cotas. Cada cotista possui um número de cotas proporcional ao valor total de seus investimentos. O valor da cota é atualizado diariamente e o cálculo do saldo do cotista é feito multiplicando o número de cotas adquiridas pelo valor da cota no dia. O patrimônio de um Fundo de Investimento é a soma de todos os recursos aplicados por seus diferentes investidores.
A administração e a gestão do Fundo são realizadas por profissionais capacitados (gestores), sendo o Fundo de Investimento regido por um regulamento. Esta alternativa de investimento apresenta diversas vantagens, em relação a investir individualmente.
FUNDOS IMOBILIÁRIOS
São formados por grupos de investidores com o objetivo de aplicar recursos em todo o tipo de negócios de base imobiliária, seja no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos, como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais. Do patrimônio de um fundo podem participar um ou mais imóveis, parte de imóveis, direitos a eles relativos, entre outros.
O objetivo é conseguir retorno pela exploração de locação, arrendamento, venda do imóvel e demais atividades do setor imobiliário. Com os Fundos Imobiliários, você tem:

– Simplicidade: Por meio do home broker o investidor negocia as suas cotas sem se preocupar com burocracia e os cuidados de um imóvel.
– Liquidez: As cotas dos FII são negociadas em Bolsa, reduzindo o risco de não se conseguir vender o ativo, além de ser livre das complicações burocráticas.
– Fracionamento do Investimento: O investimento em FII, por ser fracionado em cotas, permite ao investidor comprar / vender cotas de acordo com a sua capacidade financeira.
– Vantagem Fiscal: Para pessoas físicas*, não há incidência de IR sobre o rendimento distribuído pelo fundo, o que aumenta o retorno do investimento.
– Menor Risco: O FII investe, normalmente, em grandes empreendimentos, o que leva à diversificação de inquilinos e minimiza o risco de perda total de rentabilidade.
– Maior Gestão: O investidor não precisa se preocupar com a depreciação. A gestão ativa permite que o administrador venda empreendimentos que considera menos valorizados.

RENDA VARIÁVEL
AÇÕES
Quer ser sócio das empresas mais admiradas do país? Invista em ações. Além de poder ganhar com o crescimento e a distribuição de lucro das empresas, com a BlueTrade você aprenderá estratégias para aproveitar o crescimento da Bolsa de Valores brasileira.
Um pedaço de uma empresa, uma fração de seu capital que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, mas vai depender das cotações nos mercados.
OFERTA PÚBLICA
A Oferta Pública, também conhecida como IPO, ocorre quando uma empresa decide fazer a abertura de seu capital por diversos motivos, como captar recursos financeiros para financiar novos investimentos da companhia. Uma oferta pública ocorre na seguinte ordem:

1) Essa empresa procura por uma instituição financeira para prestar o serviço de emissão de ações, conhecido como Lançamento de Ofertas Primárias.
2) Ocorre a emissão de ações no Mercado Primário, conhecido como Oferta Pública.
3) Após o processo de IPO (período de reserva, bookbuilding e liquidação), as ações da empresa começam a ser negociadas no mercado da Bolsa de Valores.

A Oferta Pública também acontece quando os investidores ou acionistas transacionam ações de sua titularidade no mercado; nesse caso, ocorre o lançamento de Ofertas Secundárias.

OPÇÕES
É uma alternativa de investimento baseada em um outro ativo. Nessa operação, o comprador adquire o direito de comprar (opção de compra ou call) ou de vender (opção de venda ou put) uma quantidade específica de um determinado bem ou instrumento financeiro a um preço fixado (preço de exercício), numa data (data de expiração) determinada (opções de estilo europeu), ou durante o período que até ela decorra (opções de estilo americano), pagando, por isso, um dado preço (prêmio). O vendedor assume a obrigação de vender ou comprar o referido ativo, nas condições definidas, no caso de o comprador decidir exercer o seu direito.
TERMOS
Como comprador ou vendedor do contrato a termo, você se compromete a comprar ou vender certa quantidade de um bem (mercadoria ou ativo financeiro) por um preço fixado ainda na data de realização do negócio. A data de realização do negócio e a realização são pré-estabelecidas para uma data futura. Os contratos a termo somente são liquidados integralmente no vencimento. Podem ser negociados em Bolsa e no mercado de balcão.
MERCADO FUTURO
A BlueTrade possui uma atuação de destaque no mercado de futuros e conta com especialistas dedicados em tempo integral a encontrar as melhores estratégias de investimento ou proteção. Você pode investir em diversas commodities agrícolas e financeiras, como: Boi Gordo, Café, Soja, Milho, Etanol, Petróleo, Ouro, Dólar e Mini-Índice.
TRIBUTAÇÃO
TABELA REGRESSIVA
Os rendimentos e ganhos de capital produzido pelas aplicações financeiras de pessoas físicas ou de pessoas jurídicas nestes títulos que você viu acima, em geral, são tributados pela tabela regressiva, formada pelas seguintes alíquotas:

 

PRAZO DA APLICAÇÃO ALÍQUOTA DO IR
até 180 dias 22,5%
de 181 a 360 dias 20%
de 361 a 720 dias 17,5%
acima de 720 dias 15%

IOF - IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES FINANCEIRAS
A alíquota incidente sobre os rendimentos produzidos por aplicações nos títulos em geral com prazo inferior a 30 dias é de 1% ao dia. O limite tributável do rendimento é função do prazo de acordo com a tabela abaixo:

 

 

1 dia

96%

2 dia

93%

3 dia

90%

4 dia

86%

5 dia

83%

6 dia

80%

7 dia

76%

8 dia

73%

9 dia

70%

10 dia

66%

11 dia

63%

12 dia

60%

13 dia

56%

14 dia

53%

15 dia

50%

16 dia

46%

17 dia

43%

18 dia

40%

19 dia

36%

20 dia

33%

21 dia

30%

22 dia

26%

23 dia

23%

24 dia

20%

25 dia

16%

26 dia

13%

27 dia

10%

28 dia

06%

29 dia

03%

30 dia

00%